sábado, 23 de abril de 2016

"Rio Tejo" - Maria Sá

Imagem: Passeio Ribeirinho - Orange | Clouds

Rio Tejo

O meu Mundo mergulha em fantasias, onde procuro ser personagens com ilusões de uma história de Vidas.
Aí esqueço-me quem sou.
Vivo simplesmente entre o silêncio das estrelas vestido com o sorriso da Lua.
Abraço os meus passos.
Sinto apenas o caminho de tantas histórias adormecidas pelas águas deste Rio que me habita.
Embala-lo-as nos labirintos das suas entranhas.
Aí ficarão o Amor, a Lealdade, Amizades, Sonhos palpáveis em desertos silenciados, Desânimos de um Mundo de gente tranquila.
Oiço a voz do coração, guardião deste Mundo apenas meu.
O que importa é estar longe das ausências acumuladas na poeira pesada de partidas sem regresso.
Só Tempo permanece.
Outros Medos, outros Delírios, outras Quimeras carregadas de positividade, outros Cansaços, outras Distâncias.
Apenas Tempo...
Como presente diminui o tamanho da dor.
Lembra a oportunidade da coragem e da sabedoria.
Convence ainda que, de vez em quando, convém arejar a Alma com a brisa fresca e raios do Sol.
Sorri.


Maria Sá

  


1 comentários:

Anônimo 24 de abril de 2016 14:34  

Um rio a tecer o tempo, o sorriso a tecer a alma.
É isso, Maria Sá, raios de sol.
Maria Machamba


  © Blogger template 'Solitude' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP