sexta-feira, 3 de julho de 2020

"Teu riso" - Pablo Neruda

Teu riso - Pablo Neruda - YouTube


Teu riso

Tira-me o pão, se quiseres,
tira-me o ar, mas não
me tires o teu riso.

Não me tires a rosa,
a lança que desfolhas,
a água que de súbito
brota da tua alegria,
a repentina onda
de prata que em ti nasce.

A minha luta é dura e regresso
com os olhos cansados
às vezes por ver
que a terra não muda,
mas ao entrar teu riso
sobe ao céu a procurar-me
e abre-me todas
as portas da vida.

Meu amor, nos momentos
mais escuros solta
o teu riso e se de súbito
vires que o meu sangue mancha
as pedras da rua,
ri, porque o teu riso
será para as minhas mãos
como uma espada fresca.

À beira do mar, no outono,
teu riso deve erguer
sua cascata de espuma,
e na primavera, amor,
quero teu riso como
a flor que esperava,
a flor azul, a rosa
da minha pátria sonora.

Ri-te da noite,
do dia, da lua,
ri-te das ruas
tortas da ilha,
ri-te deste grosseiro
rapaz que te ama,
mas quando abro
os olhos e os fecho,
quando meus passos vão,
quando voltam meus passos,
nega-me o pão, o ar,
a luz, a primavera,
mas nunca o teu riso,
porque então morreria.

Pablo Neruda

Marcos Nobre: "É recuo tático. Me cansa alguém dizer que Bolsonaro foi domado"


Ao optar pelo caminho do isolamento político, do negacionismo científico e, sobretudo, da recusa a governar o País, tudo isso durante uma pandemia, o governo Bolsonaro tomou um caminho que, a muitos, soa contraintuitivo. Isso porque não faltam exemplos, mundo afora, de governos impopulares que usaram da crise atual para reconstruir as suas bases e recuperar protagonismo no âmbito doméstico. Bolsonaro preferiu a via do confronto, mas, à diferença de outros líderes autoritários, como é o caso do primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, o projeto hegemonista do presidente brasileiro carece de apoio majoritário na população, o que inviabiliza, por ora, a saída alternativa de usar a crise como pretexto para se perpetuar no poder. Dadas essas condições, o que explicaria, então, a reação de Bolsonaro à pandemia? Foi essa pergunta que levou o filósofo Marcos Nobre, um dos mais ambiciosos intelectuais do País, a escrever o livro "Ponto final: a guerra de Bolsonaro contra a democracia", obra publicada em maio pela editora Todavia. 
Para ler sua entrevista clique aqui

Marcos Nobre: "Se não houver acordo entre as forças do campo ...

Filósofo Marcos Nobre: 'A guerra de Bolsonaro não é contra o coronavírus, é para se manter no poder' 

Ao lançar e-book que inaugura uma coleção de ensaios sobre a pandemia, filósofo e presidente do Cebrap analisa por que o presidente ignorou os cientistas e preferiu adotar estratégia militar. 
Para ler sua entrevista clique aqui

Leia "O Brasil e sua engenharia da indiferença" de Vladimir Safatle clicando aqui

Leia "Bolsonaro usa o vírus para reinventar tortura" de Fábio Zuker clicando aqui

Leia "Ministro escolhido por Bolsonaro para a Educação contratou afiliada da TV Record e deixou alunos de 165 cidades sem aulas" de Hyury Potter clicando aqui

Leia "Brasil se tornou pária internacional, sem aliados nem simpatias" de Alexander Bush clicando aqui

Leia "O FBI e a Polícia Federal, parceiros de longa data" de Priscila Villela clicando aqui

Leia "Cooperação do FBI com Lava Jato é ilegal e grave, diz advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins" clicando aqui

Leia "Moro encolhe, e a Lava Jato reage atirando em Serra" de Rodrigo Vianna clicando aqui

Leia "Lava Jato vai para cima do moribundo Serra com uma década de atraso" de Leandro Fortes clicando aqui

Leia "Tarso Genro: O retorno do pêndulo"  clicando aqui

Leia "Olhando vitrines" de Chico Alencar clicando aqui

Leia "Jorge Kalil: 'Estamos de volta à Idade Média'"  clicando aqui

Leia "Garimpo ilegal e coronavírus na Terra Yanomami deixam milhares de indígenas à própria sorte" Entrevista com Dário Kapenawa clicando aqui

Leia "Amazônia: não há plano contra os próximos incêndios" de André Shalders clicando aqui

Leia "Destrinchamos a nova lei que mercantiliza a água" de Camilo de Caso  e Caio Moura clicando aqui

Leia "Ditaduras, memória e história" de Henri Acselrad clicando aqui

Leia "Acha que a ditadura foi uma 'maravilha'? Esta pequena lista prova que não" de Eduardo Reina clicando aqui

Leia "De documento a monumento: Sueli Carneiro, filósofa do contemporâneo" de Rosane Borges clicando aqui

Leia "Liderança dos entregadores antifascistas em Pernambuco é jovem, negra, lésbica e da periferia" de Helena Dias clicando aqui

Leia "A hora e a vez da Teoria da Moeda Moderna" de Isabela Prado Calligari clicando aqui

Leia "Literatura dos Arrabaldes: O decreto e o levante" de Eleilson Leite clicando aqui

Leia "O canto do fantasma da História" de Carlos Alberto Mattos clicando aqui

Leia "Em filme, Nise, e sua crítica radical à velha psiquiatria" de Ana Lima de Oliveira, José Aélson Pereira de Araújo e Jullyanne Rocha São Pedro clicando aqui



Os autênticos vírus deste planeta são a pobreza, o racismo e o patriarcado

Os autênticos vírus deste planeta são a pobreza, o racismo e o ...

Vivemos tempos de obscuridade. Um agente infeccioso (novo coronavírus ou SARS-CoV-2) colocou o mundo em xeque. A pandemia foi impiedosa, severa e expôs os grandes males que a globalização escondia debaixo do tapete - e que muitos, sobretudo políticos, tecnocratas, empresários, negavam completamente sua existência: as desigualdades pavorosas entre as nações e os estratos sociais, a discriminação de classe, a precarização trabalhista, o frágil sistema de saúde pública, em particular nos países subdesenvolvidos, e o perverso afã de lucro de uns poucos - a indústria farmacêutica e a saúde privada, por exemplo - ao custo da vida das pessoas.
Para ler o texto de Antoni Aguiló filósofo e pesquisador do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (Portugal), clique aqui

Leia "Gosta de votar? Agradeça aos socialistas" de Adam J Sacks clicando aqui

Leia "Preparados para o mundo pós-petróleo?" de Nafeez Ahmed clicando aqui

Leia "Crise alimentar mundial: "Estamos à beira de uma pandemia de fome"" de Sophie Chapelle clicando aqui


Eros Ramazzotti: "Un'altra te"

Un'altra te - Eros Ramazzotti (RadioItalia Live 2020) - YouTube

Para assistir à interpretação de "Un'altra te" na voz de Eros Ramazzotti clique no vídeo aqui

LIVRO - Marx 200 años: presente, pasado y futuro / Enrique D. Dussel ... [et al.] ; coordinación general de Esteban Torres... [et al.]

No 200º Aniversário de Nascimento de Karl Marx - Esquerda Online
Marx 200 años. Presente, pasado y futuro – Cronicón

As páginas de Marx, 200 anos, compõem uma produção coletiva extraordinariamente poderosa em torno do pensamento do homem que desenvolveu a teoria política, filosófica e sociológica mais influente do século XX. Revisitado a partir de diferentes abordagens (relação de Marx com a América Latina e a evolução mundial; o escopo de sua revolução teórica; sua análise da dinâmica econômica capitalista e reflexões sobre política e democracia), este livro propõe uma abordagem para as ideias de Marx que foram alimentadas pelo entusiasmo e vitalidade que cercaram a Conferência da América Latina e do Caribe organizada pela CLACSO na cidade de Buenos Aires em novembro de 2018.
Para ter acesso ao conteúdo integral do livro (424 págs.) clique aqui


As fronteiras cruzadas em Apocalipse Now


A versão definitiva de Francis Coppola chega ao streaming. No clássico sobre a guerra do Vietnã, os limiares humanos — entre bem e o mal, civilização e barbárie — e até do cinema: imperialismo e delírio ao incendiar florestas em nome da arte. 
Para ler o texto de José Geraldo Couto clique aqui

Noam Chomsky: Não podemos deixar que os mestres do capital definam o mundo pós-Covid

Manifestantes nas ruas em Indianópolis, Indiana (Jeremy Hogan/SOPA Imagens/Lightrocket via Getty Images)

Com o surto global da COVID-19, muitos estão achando que uma nova ordem econômica e política está inevitavelmente a caminho. Será? Nos EUA, a classe endinheirada, que prosperou sob Donald Trump, não cairá sem fazer o que estiver ao seu alcance para garantir que as pressões populares por reformas radicais sejam bloqueadas, diz o intelectual mundialmente famoso, Noam Chomsky. Chomsky também nos lembra que o racismo aberto se intensificou sob Trump e que a violência policial é um sintoma da supremacia branca subjacente que atormenta a sociedade norte-americana. Enquanto isso, as políticas antiambientais de Trump e suas decisões de jogar no lixo os tratados de controle de armas estão aproximando o mundo cada vez mais de um holocausto ambiental e nuclear. 
Para ler sua entrevista clique aqui

(Ilustração de Woody Harrington)

Por que os ricos têm tanto poder? 

Os norte-americanos podem ser iguais, mas alguns são mais iguais que os outros. 
Para ler o texto de Paul Krugman clique aqui


Um dia os chefes serão uma relíquia do passado 

No futuro os ambientes de trabalho serão completamente diferentes – e a própria existência de chefes será considerada algo impensável. 
Para ler o texto de Bashkar Sunkara clique aqui

terreno enorme com entradas de bunkers

Coronavírus: pandemia e incerteza sobre futuro fazem disparar procura por bunkers nos EUA 

A pandemia de covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, provocou uma explosão na procura por bunkers nos Estados Unidos. Geralmente associados a milionários ou aos chamados preppers, que se preparam para o apocalipse, esses abrigos subterrâneos têm atraído uma clientela variada, assustada com a crise e temerosa de que a situação possa se agravar no futuro. 
Para ler o texto de Alessandra Corrêa clique aqui



  © Blogger template 'Solitude' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP