segunda-feira, 19 de agosto de 2019

"Amo. Dou o que tenho..." - Casimiro de Brito

Resultado de imagem para Amo-te minha linda mulher


Amo. Dou o que tenho
e quanto não tenho dou. Amar
é um ato feminino: quem ama
abre as suas portas. Quem ama
desdobra-se
em casas e mares: um palácio
em que tudo são entradas — um mar
que não cessa de cantar. Amar
é um modo de vida, uma queda
que nos revela o chão
mais glorioso. Um cruzar de pés
e de corações. Uma respiração líquida
que torna quem ama num animal
feliz. Quem ama
é possuído
pela coisa amada — e não há
mais nada.


Casimiro de Brito

Michael Löwy: governo Bolsonaro é semifascista


Em entrevista, sociólogo marxista compara presidente Jair Bolsonaro a "Mussolini dos anos 1920", com 'certas aparências de uma república parlamentar' e 'oposição no parlamento'.
Para ler a entrevista de Michael Löwy clique aqui

Leia "Boaventura de Sousa Santos: Future-se e o capitalismo universitário. "Trata-se de transformar a universidade, de um bem comum, em investimento lucrativo" clicando aqui

Leia "Convém transferir recursos do ensino superior ao ensino básico?" de Ricardo Takahashi clicando aqui

Leia "Até o Conselho Nacional do Ministério Público cerca Dallagnol" de Rodrigo Martins clicando aqui

Leia "Não, ministra Damares, o problema na Ilha do Marajó não é a falta de calcinhas" de Rebbeca Souza clicando aqui

Leia "Cronologia do Itaipu Gate: como o clã de Bolsonaro foi envolvido no escândalo" de Luisa Fragão clicando aqui

Leia "Razões da fratura social exposta e como ela pode desintegrar a nação" de Marcio Pochmann clicando aqui

Leia "Google News esconde o Intercept Brasil" clicando aqui

Leia "Eles querem organizar a população de rua" de Rôney Rodrigues clicando aqui

Leia "Municipalismo, alternativa à crise da representação?" de Renan Porto clicando aqui

Leia "De Olho na História (I) — Margarida Maria Alves: “Da luta não fujo”" de Maria Lígia Pagenotto clicando aqui

Leia "Compreensão histórica do regime empresarial-militar brasileiro" de Fábio Konder Comparato clicando aqui

Leia "Economista explica plano emergencial do PT contra o desemprego" de Ricardo Carneiro clicando aqui

Leia "Como age o extremismo de direita no Brasil, segundo a pesquisadora Isabela Kalil" clicando aqui

Leia "Estes números mostram a alta da desigualdade de renda no Brasil" de Marcelo Roubicek clicando aqui

Leia "Quanto devemos aos indígenas por todo sofrimento humano evitado por sua medicina?" de João Ernesto de Carvalho clicando aqui

Leia "Os povos Indígenas e a política de saúde mental no Brasil " de Bianca Sordi Stock clicando aqui

Leia "Qual o lugar dos sujeitos brancos na luta antirracista em um contexto ultraconservador?" de Denise Carreira clicando aqui

Leia "Intenção de abandono profissional entre professores: o papel dos estressores ocupacionais" Entrevista de Mary Sandra Carlotto, Sheila Gonçalves Câmara e Michelle Engers Taube de Oliveira clicando aqui

Leia "Revista Brasileira de Educação  v. 24, 2019" clicando aqui

Leia "Revista Colloquium Humanarum, v. 16, n. 2 (2018)" clicando aqui

Leia "Do jeito da galera" de Carlos Alberto Mattos clicando aqui


China e Estados Unidos, rivais ou inimigos?

 

Há um mês, o general Mark A. Milley afirmou que a China será o principal rival dos Estados Unidos durante os próximos 50 ou 100 anos. A declaração surgiu em reunião com o Comitê de Serviços Armados do Senado, na qual se apresentou como o candidato de Trump para ser o ‎próximo chefe do Estado Maior Conjunto dos Estados Unidos, o oficial militar de maior patente das Forças Armadas e principal assessor militar do presidente. Milley foi cuidadoso em definir a China não como “inimigo” e sim como “competidor”, porque “o termo “inimigo” significa “estar em guerra” e, segundo ele “nós queremos a paz, e não a guerra, com a China”. O militar concluiu seu discurso dizendo que “algum historiador, em 2119, ao olhar para trás, escreverá um livro para dizer que o tema central da história deste século foi a relação entre Estados Unidos e China”. 
Para ler o texto completo de Andrés Ferrari Haines clique aqui


“Outra América” nas origens de Trump e Bolsonaro


Cientista político e ativista norte-americano mostrou como a “camuflagem da pobreza” criava, desde os anos 1950, uma legião de ressentidos. Quando as dificuldades se espalharam, explodiu a desagregação social e de afeto — e abriu-se espaço para os demagogos. 
Para ler o texto completo de Roberto Moll clique aqui 


Salvini, a voz da “nova” ultradireita europeia


Como o vice-premiê italiano explora o medo de parte da população diante dos imigrantes para posar de paladino da ordem e crescer eleitoralmente. Seus trunfos: a crise da velha política, uma comunicação baseada em fake news e as hesitações da esquerda. 
Para ler o texto completo de Matteo Pucciarelli clique aqui


Era uma vez... um magnífico Tarantino

Pormenor do cartaz de Once upon a time in Hollywood de Quentin Tarantino.

Tarantino é a expressão máxima de como alguém com muita experiência, calo, paixão, e um olhar atento, crítico, sobre o mundo em que se insere se pode transformar num dos autores mais interessantes das últimas décadas. 
Para ler o texto sobre o filme "Era uma vez em... Holywood" de Soraia Simões clique aqui





Mayra Andrade & Benjamin Biolay - "O que sera/Tu verras"

Resultado de imagem para Mayra Andrade & Benjamin Biolay - Tu verras / O que sera / Taratata

Para assistir à interpretação de "O que sera/Tu verras" nas vozes de Mayra Andrade & Benjamin Biolay clique aqui

Construção da profissionalidade docente na formação inicial de professores do ensino básico em Moçambique: perspetivas de formadores de professores

Resultado de imagem para formação inicial de professores do ensino básico em Moçambique

O estudo incidiu sobre as visões de 289 formadores de professores de 17 instituições de formação de professores do ensino básico acerca da noção de profissionalidade desenvolvida em seus formandos. Usaram-se resultados de um questionário que foi aplicado aos formadores, supondo e sustentando teoricamente que as representações dos formadores a respeito do conceito ensinar, dos objetivos e competências privilegiadas nessa formação e dos atributos reconhecidos como essenciais à atividade de ensino desocultariam aspectos relevantes sobre a profissionalidade que sua ação pretende desenvolver. Os resultados mostram que as perspectivas dos inquiridos incorporam elementos associados a um conceito de profissionalidade de nível baixo e desvendam contradições que dizem respeito ao conceito que se pensa estar a construir. 
Para ler o texto completo de  Hilária Joaquim Matavele, Maria do Céu Roldão e Nilza Costa clique aqui

Greve Global pelo Clima

Resultado de imagem para Greve Global pelo Clima

"O mundo vive uma situação de emergência climática e ambiental. Só uma união geral poderá evitar o colapso ecológico. A Greve Global pelo Clima pode unir as lutas específicas contra o classismo, o escravismo, o racismo, o sexismo, o homofobismo, o idadismo, o xenofobismo e o especismo. Sem condições climáticas e sem o fortalecimento da biocapacidade do Planeta não haverá perspectiva para as futuras gerações". 
Para ler o texto completo de José Eustáquio Diniz Alves clique aqui

Estradas Solares: 3 exemplos que mostram o futuro da tecnologia

Resultado de imagem para Estradas Solares: 3 exemplos que mostram o futuro da tecnologia

Projetos foram instalados em rodovia, ciclovia e via expressa, todas alimentados pela energia limpa do sol.
Para ler o texto completo de Ruy Fontes clique aqui

  © Blogger template 'Solitude' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP