sábado, 18 de junho de 2011

Branqueamento e Branquitude no Brasil

Por: Cristina Rodrigues




Na resenha abaixo pretendemos fazer uma análise em torno dos conceitos de branqueamento e branquitude, a partir da leitura do texto “Branqueamento e Branquitude no Brasil” de Maria Aparecida Silva Bento (2002).                                                             
           A autora afirma ser o branqueamento no Brasil frequentemente considerado como problema do negro que, descontente e desconfortável com sua condição de negro, procura identificar-se com o branco, miscigenar-se com ele, para diluir suas características raciais.
Na descrição desse processo, o branco pouco aparece, exceto quando é o modelo universal de humanidade a seguir, alvo da inveja e do desejo de outros grupos raciais. No entanto, enfatiza que esse processo foi inventado e mantido pela elite branca brasileira, que o vem perpetuando ao longo da história, como forma de legitimar sua supremacia econômica, política e social, além de investir na construção de um imaginário substancialmente negativo sobre o negro, que solapa sua identidade racial, danifica sua auto-estima, culpa-o pela discriminação que sofre e, por fim, justifica as desigualdades raciais.
O estudo de Bento sobre a construção identitária do branqueamento e branquitude tem em conta um conjunto de aspectos, nomeadamente a discriminação racial, o medo, o narcisismo, a relação da branquitude e a construção da identidade nacional e, finalmente, a questão do lugar de onde se fala. Analisaremos, em seguida, cada um desses aspectos. 
Para baixar o artigo na íntegra, clique aqui

2 comentários:

RÁDIO CORUJA 2 de julho de 2011 18:27  

O meu comentário é o primeiro, notou isso!? Seria interessante que o povo da área da educação lesse mais, estudasse mais e a temática racial precisa ser mais estudada e aprofundada, pois do contrário, dificilmente, sairemos dos sensos comuns tão corriqueiros nos corredores de nossas escolas. Sugiro que que comecemos pelo seu texto.
Um abraço! Prof. Sérgio

Simples Rap'ortagem 8 de janeiro de 2016 17:36  

Obra para contribuir com a discussão no tema:

MIRANDA, Jorge Hilton de Assis. Perspectivas de rappers brancos/as brasileiros/as sobre as relações raciais: um olhar sobre a branquitude. Salvador, 2015. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade. Universidade Estadual da Bahia – UNEB.

Baixe a dissertação completa "Perspectivas de rappers brancos..." pdf

(Via mediafire)
http://www.mediafire.com/download/yz2diiaiei41hic/PERSPECTIVAS+DE+RAPPERS+BRANCOS+BRASILEIROS+SOBRE+AS+RELA%C3%87%C3%95ES+RACIAIS+-+UM+OLHAR+SOBRE+A+BRANQUITUDE


(Via academia.edu)
https://www.academia.edu/19946731/PERSPECTIVAS_DE_RAPPERS_BRANCOS_AS_BRASILEIROS_AS_SOBRE_AS_RELA%C3%87%C3%95ES_RACIAIS_um_olhar_sobre_a_branquitude



(Via slideshare)
http://pt.slideshare.net/JorgeHilton1/perspectivas-de-rappers-brancosas-brasileirosas-sobre-as-relaes-raciais-um-olhar-sobre-a-branquitude?utm_source=slideshow&utm_medium=ssemail&utm_campaign=post_upload_view_cta

  © Blogger template 'Solitude' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP